OBRIGADO POR VOCÊ!

Aqui no MBC NEWS, você sempre terá uma opinião!

Seja bem-vindo[a]!!!

Seja bem-vindo[a]!!!

sábado, 9 de agosto de 2014

[#ESCRITAS] Pela nona vez.

PALAVRAS ESCRITAS 2014

9_diferente_em_placa

Pela nona vez

Pelas rezas em sangue,

Em sangue da madrugada,

Escrevo meus versos a sangue,

O sangue na madrugada!
#####

Pela nona vez,

Escrevo minha história com o meu sangue,

Em um papel branco e pálido,

Penso mais uma vez no seu pedido,

Seu pedido para um poeta,

Poeta que mesmo assim se faz…

Uma história com sangue corrente.

######

Pela nona vez…

Decalco seu nome com o meu sangue,

Penso em você com sangue quente,

Quente para ser amado.

####
Pela nona vez…

Vejo sua carta escrita de vermelho,

De um vermelho bem cintilante,

De um vermelho tão brilhante….

Que alerta um desejo…

De escreve a sangue…..

Sobre você em minhas….

Poesias.

###

Pela nona vez em penso…

No seu nome na madrugada,

Na história que lhe conto,

Pelas histórias escritas e marcadas,

Marcadas com encanto,

De um poeta frio e mal amado,

Talvez eu finjo e faço,

Que sou tudo isso mesmo.

#####

Mas pela estrada,

Vejo o dia passar no horizonte…

Horizonte bastante bacana,

Horizonte e além,

Além de você….

Além de ti!

Pelos seus olhos de encanto,

Pelo sangue que corre a ti.

######

Nas escritas eu improviso o verso,

O verso meio controverso,

Histórias e mais histórias,

Pela nona vez….

Repito que talvez sejam verdade as histórias,

Ou talvez seja simples histórias….

Que um poeta vem e….

Inventa!

####

Mas ao inventar a história,

Sinto-me pela nona vez,

Uma reflexão e paz de espirito,

Uma coisa assim…

Tão doce, tão delicada, tão desenhada…

Totalmente assim,

Querendo mistura o meu sangue com seu sangue,

Desejando talvez um fruto nosso….

Uma continuação e extensão…..

[Mas talvez mesmo assim não…]

[Talvez mesmo assim querendo que minha linhagem…]

[Tenha um fim.]

[Um fim no verso ou um fim na história…]

[Que sem fruto nunca seria continua…]

[E assim poderá ser um ponto final!]

######

Mas coloco-me um casacão,

Um casaco para tirar-me do pensamento em ti,

E com meu sangue quente e meu jargão,

Palavras escritas eu escrevo então,

Mas uma vez…

Pela nona vez!

Autor: Matheuslaville

Crédito da imagem

assinatura 07

Matheuslaville – Falecomlaville@live.com

6 Anos assim! – Envie um e-mail para mim se gostou, tem alguma sugestão, ou critica construtiva, parceria ou conversar.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita! Volte sempre!!

Lembre-se no MBC NEWS, você sempre terá uma opinião!