Aqui no MBC NEWS, você sempre terá uma opinião!


terça-feira, 25 de julho de 2017

# LADOCRÍTICO : Crítica - Lady Gaga lhe deixa alto com John Wayne

MEU LADO CRÍTICO 00 MrLaville

f9ff7c7ca495edcc5869bf5ae0333829

Apesar Lady Gaga com seu álbum atual que é o ‘Joanne’ não ter agradado aos fãs e muito menos a mim, arrisco-me a dizer que muitos como eu achou a música ‘John Wayne’ como a salvação do álbum para não se falar de álbum de péssimo gosto para um álbum “somente frustrante” é claro que nesses anos de 2016 e 2017 os fãs/público queria a volta dela ao pop depois de cantar Jazz com um respeitoso ancião desse gênero, mas, aí vem a Gaga com country jogando um belo de um balde de água fria em pleno o inverno europeu. Entretanto como eu disse essa música é a salvação dessa como algo como indo de péssimo para frustrante, de tal forma, uma inovação para a carreira dela nesse álbum está contido dessa música que é a introdução dela falando: “It's like, I just love a cowboy, you know?/I'm just like, I just, I know, it's bad/But I'm just like/Can I just like, hang off the back of your horse/And can you go a little faster?”, que é tipo ela falando com os seus pensamentos ao criar o álbum Joanne, ou melhor, é ela refletindo seus desejos enquanto compõem o álbum e em especial essa música.

A música é meio louquinha assim como o vídeo, sendo que nesse texto o foco é a música em si, Lady Gaga explora o seu lado mais selvagem, diferente e ainda o seu lado mais Gaga, ou seja, dar-se para perceber tamanha força na bizarrice, ou melhor, da loucura que é essa música, pois na letra mostra alguém mais chapado e alto sendo por essa razão por si só é uma grande loucura, daí dar-se para perceber um certo ar, ou melhor, um ar de loucura de viver perigosamente, no máximo e até mesmo as margens da lei. Assim, essa música traz um ar de selvagem, a margem da lei, loucuras e mais loucuras, e uma forma de viver perigosamente sem ao mesmo pensar duas, ou três vezes nas consequências e sim viver a vida como de que forma nenhuma poderia morrer, assim, tendo-se como uma pessoa imortal na qual nada pode matar (é claro), nem mesmo as loucuras e as periculosidades. Assim nessa curta música a letra mostra um desejo de ter encontro casuais com bad boys, assim vivendo a margem da periculosidade, independente do resultado, afinal, essa letra traz um ar de imortal, na qual, todo adolescente tem ou até mesmo jovem. Assim, a letra traz um desejo de ter encontro casuais com homens selvagens, bad boys, Cowboys, perigosos e realmente que vive à margem da lei: “Todo John é a mesma coisa/Eu estou cansada dos seus jogos na cidade/Eu desejo um homem realmente selvagem/Eu estou super viciada em caras como o John Wayne”, daí mostra-se esse lado rebelde da Gaga e desta música!

Lado Crítico

MEU LADO CRÍTICO música 01

1 – Elementos Musicais = 55 Pontos/ De 60 Pontos

1.1 – Melodia = 18 Pontos

A música tem uma introdução deliciosa com Lady Gaga brincando um pouco com a questão da história dela conversando sobre um tipo de fetiche da mesma falando que ama cowboy e tudo mais, a música no inicio depois disso não há muitas coisas que chame a atenção até começa uma coisa que Gaga usa muito em suas músicas que é brincar um pouco com os sons das  palavras como essa parte da letra: “(Dat - doo - deet - doe)/ (Dat - doo - deet - doe, dat - doo - deet - doe)/Baby, let's get high, John Wayne/(Dat - doo - deet - doe)/(Dat - doo - deet - doe, dat - doo - deet - doe)/Baby, let's get high, John Wayne”, que dar um segundo sabor da música depois da introdução, pois depois da introdução há uma voz meio calma e um pouquinho sem gosto até Gaga cantar a parte que eu disse que ela brinca com os sons das palavras assim dando um gosto na música, entretanto, o maior tempero da música é a parte que ela canta: “So here I go/To the eye/Of the storm/Just to feel your love/Knock me over/Here I go/Into our love storm” que é a parte mais gostosa da música e até mesmo digo que é o alto da música de tal forma deixando a pessoa bastante excitado (de uma forma empolgada), a música, assim, aí está a parte que você senti uma energia gostosa, uma melodia incrível e contagiante, sendo essas três partes que eu destaquei o tempero da música no qual a mesma é um pouco sem gosto, contudo, essa parte faz um destaque a mais nessa música, contudo, tem as outras partes que são um pouco calma demais, então o lado negativo da melodia é um pouco o tempero que falta nessa melodia, é claro que se vocês me perguntarei tipo: “Ah, você sabe fazer melhor?” eu diria um belo de um “não”, contudo, Gaga tem competência de fazer com um pouco mais de tempero sem perde o sentido da música em termo de melodia, pois é isso que falta um pouco para não dar uma nota máxima! Tirando isso é uma música agradável que só falta mais altos, pois há muitos baixos, coisas mornas e calmarias.

1.2 – Ritmo = 17 Pontos

Essa guitarrinha no fundo enquanto Lady Gaga conta seu fetiche por cowboys, é leve e gostoso ao mesmo tempo, também seguindo essa parte as batidas são calmas, sem muita pausa, até que ela fala: “Every John is just the same/I'm sick of their city games/I crave a real wild man/I'm strung out on John Wayne”, daí a batida começa a ficar gostosa e legal, assim, há mais agitação, há uma coisa de aumentar um pouco o tom e depois ela canta: “(Dat - doo - deet - doe)/ (Dat - doo - deet - doe, dat - doo - deet - doe)/Baby, let's get high, John Wayne/(Dat - doo - deet - doe)/(Dat - doo - deet - doe, dat - doo - deet - doe)/Baby, let's get high, John Wayne”, há uma batida bastante deliciosa de se ouvir ao contrário da batida um pouco mais calma, leve e um pouco fora do comum da Gaga de grandes hits, é claro que tudo há um respeito de ritmo e gênero, porém, sei que não pode ser tudo em altos, tem que haver baixos, contudo, no ritmo não chama muita atenção em seus baixos, é uma coisa que deixa um pouco a desejar, apesar de não imaginar de outra forma a música, o maior alto mais uma vez é a mesma da melodia que é quando ela canta: So here I go/To the eye/Of the storm/Just to feel your love/Knock me over/Here I go/Into our love storm”, na qual tempera com gosto a música.

1.3 – Harmonia = 20 Pontos

A harmonia da música é completa, tantos nos possíveis erros quantos nos acertos, pois as partes baixas na melodia se completa no ritmo baixo, e nas parte mais gostosa que é a parte que ela fala: So here I go/To the eye/Of the storm/Just to feel your love/Knock me over/Here I go/Into our love storm”, há uma coisa que vai ao alto nível de prazer, então a música se completa tantos em defeitos quanto em qualidades, não há um erro na harmonia nela em minha opinião, pois ambas, se conectam, completam e segue o mesmo ritmo, não há um erro assim nas combinações de sons e nesse quesito a música e a cantora está de parabéns!

2 – Estilístico e Contexto da Obra = 20 Pontos

Com a mistura de country rock beirando também para o Dance alternativo Gaga mostra uma música tanto calma quanto agitada, aliás, traz uma música um pouco louquinha pelo estilo dela, assim, agradando com seu ritmo mais diferente, aliás, essa música é um tanto diferente e até mesmo do tipo: “Ah! Vamos fazer uma brincadeira sem compromisso com essa música e letra”, assim, explorando a criatividade, brincado com os sons, música e letra. A música está de um bom agrado no qual faz a pessoa se diverti junto com a mesma, afinal, ela pede isso uma agitação ao mesmo tempo calma e um incrível brincadeira ao todo essa brincadeira e loucura é o que dar graça para essa música e o que faz ela ser tão legal.

O contexto dessa música é a velha Gaga e sua energia de eras anteriores voltando, como pede a letra, a Gaga velha é “desenterrada” um pouco (sendo que a música ‘Aura’ de ArtPop prometeu enterrar a mesma, e não fez sucesso), aí Gaga colocar o corpo sobre o sol para avivar essa velha Gaga novamente, assim, ela volta com seus saltos altos, loucuras (aliás, a música pede isso e brincar um pouco com a imaginação de quem está ouvindo), e desta forma, a Gaga vem com seus gritos como no fim da introdução que ela fala em inglês “rápido”, ou melhor, se o tal John Wayne/cowboy pode andar mais rápido com o cavalo, daí, surge toda essa deliciosa aventura. Como já disse que o gênero é um country rock a cantora volta de uma forma de rockeira que vive a vida sem limites e até mesmo as margens da lei e vai no seu escapismo que é a história dessa música imagina e contar uma história fora do normal, ou seja, uma aventura com muitos fetiches de cowboys, loucuras, alta velocidade e indo além de uma vida normal, assim como mostra no clipe e assim como dar para imaginar a música…. Ou seja, uma vida fora dos limites assim como a música/nome é inspirada em um famoso ator que fez filmes de faroeste dos Estados Unidos.

3 – Fundamentos Musicais = 20 Pontos

A música teve um fundamento bom, afinal, o álbum dele é country e foi essencial essa música para melhorar o álbum que não é tão bom para o meu ver pop/disco de natureza, assim, a música dar um salvamento para o álbum, sendo que o mesmo poderia ser péssimo, contudo, com essa música diminui a crítica para um álbum frustrante ou desgostoso, pois, de umas 14 faixais só gostei de 4 e olhe lá, então ‘John Wayne’ salvou o álbum de algo pior, incorporando a gênero country rock com um pouco de dance alternativo e pop. Então não vejo nada conta a essa música de acordo aos fundamentos que é para ser uma música mais doidinha, brincalhona e legal, assim, só posso dizer isso ‘John Wayne’ deixou tanto quem ouve alto quanto ao álbum que na qual não tem muita coisa o que chame atenção! Então essa música está excelente em seus fundamentos de ser uma música tanto escapista quanto se ver no vídeo clipe da mesma que só confirma que essa música é bem escapista e louquinha mesmo!

Crítica ao todo:

John Wayne NOTA

“Fiquei alto ao ouvir John Wayne!…”

Imagem retirada da internet e reproduzidas no blog:

01

MBC NEWS MR LAVILLE 04 ASSINATURA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais conteúdo

Obrigado pela sua visita! Volte sempre!!

Lembre-se no MBC NEWS, você sempre terá uma opinião!


Adbox